Contos eróticos, relatos eróticos e histórias pornô. Queroumencontro.com
Queroumencontro.com
Envie você também o seu relato erótico, conte suas experiências, fetishes e desejos. Queroumencontro.com
Menu de Acompanhantes RJ

HOME ACOMPANHANTES FOTOGRAFOS CONTOS ERÓTICOS CONTATO

PHOTOSHOP CRIAÇÃO DE SITES VÍDEOS PARCEIROS

Casting de Acompanhantes RJ
 
 
Descobri que sou corno


Meu nome é Wallace, minha mulher se chama Monique, tenho 37 anos e ela 34, Monique é loira, olhos verdes e cabelo liso até os ombros, tem um corpinho delicioso e uma bucetinha linda e rosadinha toda depilada. De uns tempos pra cá, notei que Monique andava meio cansada e sem muita vontade de transar, achei que era só uma fase, ou podia até ser um desgaste normal do casamento, por isso respeitei o seu espaço e passamos a transar apenas uma vez por semana. Toda noite ela ficava horas no zap conversando com uma pessoa que ela dizia ser uma amiga do trabalho, eu as vezes até estranhava e ficava imaginando quanto assunto elas podiam ter pra conversar, ela sempre disfarçava e desligava quando eu chegava perto, até de madrugada eu muitas vezes notei que ela estava no celular, mas eu fingia que tava dormindo e não falava nada. A curiosidade estava me matando e eu resolvi investigar o celular da minha esposa, um dia eu tirei da bolsa antes dela sair pra trabalhar e ela nem percebeu, só deu falta quando chegou no trabalho e pensou que tinha esquecido em cima da cômoda. Nesse dia eu ia trabalhar de tarde, tinha toda manhã pra descobrir a senha, mas nem demorou tanto, logo achei a combinação e já estava no zap da minha esposa, não pude nem acreditar no que vi, a tal amiga era na verdade um amigo, Tales o nome dele, as conversas eram somente putaria, eles praticamente faziam sexo por telefone, coisas do tipo to com saudade do seu pau, quero ele todo na minha bucetinha, to com minha xaninha pegando fogo, vem me comer amor, e ele dizia coisas como já to com meu pau duro, to doido pra te comer minha loira, toca no seu grelinho e goza imaginando o meu pau na sua buceta. Isso sem falar nas fotos que um mandava pro outro, várias fotos nuas, fotos da buceta e do cuzinho, e ele mandava fotos da pica dura que aliás é bem maior e mais grossa que a minha. Estava claro que ela tava dando pra ele fazia tempo. Senti raiva e ao mesmo tempo fiquei com tesão imaginando aquela rola comendo minha mulher. Chequei os vídeos e quase caí pra trás com o que assisti, Monique no motel com o tal de Tales, ela mamava a jeba de um jeito que nunca mamou o meu pau, ele enfiava tudo e deixava a bucetinha toda arrombada de tão grossa que era a vara, parecia um jumento, Monique gozava uma vez atrás da outra, dava pra ver pela cara de puta que ela fazia quando gozava, até no cú ele botava e ela não reclamava e ainda pedia mais a safada, comigo ela quase nunca deixava, no final do vídeo, ele ainda goza na boca dela e faz ela engolir tudo, e a safada ainda sorri de felicidade, em nove anos de casamento ela nunca deixou eu gozar na boca dela e ainda dizia que tinha nojo. Assisti o vídeo várias vezes e até gozei batendo uma punheta. Sou casado com uma puta e não sabia. O Tal Tales é segurança do super mercado que minha esposa trabalha. Passei semanas sem revelar a ela que já sabia de tudo, e sempre dava um jeito de ler as conversas quando ela estava dormindo, e ficava muito exitado, batia sempre uma punheta. Um dia contei a verdade, Monique levou um baita susto, tentou se explicar mais não dizia coisa com coisa, ficou muito nervosa, e eu tratei logo de acalma-la, falei que não tinha problema, que ela podia continuar dando pro cara, e que eu tava até gostando de ser corno, e que aquilo tudo me deixava muito exitado, ela ficou surpresa e quase não acreditou no que estava ouvindo, depois ela me disse que me amava mas sentia muito tesão com o Tales, e não conseguia se controlar. Naquela noite nós transamos como nunca transamos na vida, pela primeira vez ela foi puta na cama comigo e eu adorei gozar na boca dela. Monique continua trepando com o amigo de trabalho, só que agora com minha permissão, e me conta tudo detalhe por detalhe quando chega em casa, e a gente trepa até de manhã. As vezes a buceta dela ainda tá melada da porra dele quando ela chega, e eu meto minha rola assim mesmo e sinto muito tesão. Podem me chamar de trouxa se quiserem, mas eu descobri que é muito bom ser corno. Não quero mais outra vida agora.



Enviado por Wallace em 11/06/2018

 

VOLTAR PARA ÍNDICE DE CONTOS ERÓTICOS ENVIE-NOS SEU CONTO ERÓTICO OU SEU RELATO

 

Se você gostou desse Conto Erótico e quiser recomendá-lo use um dos códigos abaixo:

Redes Sociais EM BREVE
Amigo INDICAR ESSE CONTO POR E-MAIL PARA UM AMIGO

Todos os contos foram enviados por internautas e se tratam de obra de ficção.
Não temos nenhuma responsabilidade sobre o conteúdo dos textos aqui representados.
Caso vcoê se sinta ofendido com algum dos textos basta nos solicitar sua retirada.

 
 
©Copyright since 2000 - Todos os Direitos Reservados para Queroumencontro.com
Queroumencontro.com - acompanhantes, garotas de programa, fotos, videos, erotismo, pornografia grátis.

hit counters